Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Agosto é o mês do recorde para o agronegócio

Exportações deste ano superam as registradas no mesmo mês de anos anteriores
feedfood
Farmer walking wheat field examining cultivated cereal closeup. Agro concept.

Aumento da quantidade exportada e redução de preços: estes são os fatores que explicam o “boom” dos números embarcados em agosto, segundo análise da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária (SCRI/MAPA).

As exportações brasileiras de produtos do agronegócio subiram 6,6% em agosto deste ano, atingindo US$ 15,63 bilhões. O valor correspondeu a 50,4% do total exportado pelo Brasil.

A safra recorde de grãos, colhida em 2022/2023, ampliou a capacidade de excedente exportável. Além disso, os preços internacionais dos alimentos recuaram. Para os analistas da SCRI, os produtos que merecem destaque no mês são o milho, a soja em grãos, o farelo de soja, o açúcar e a carne de frango in natura.

O milho bateu recorde mensal da série histórica em valor e quantidade. Já para os meses de agosto, a soja em grãos e o farelo de soja bateram recorde de valor e quantidade. Ainda para os meses de agosto, o açúcar e a carne de frango in natura bateram recorde de volume.

As vendas externas de soja em grãos atingiram recorde de US$ 4,19 bilhões para os meses de agosto, com alta de 12,3%. O volume exportado também foi recorde, com 8,39 milhões de toneladas (+41,1%). A China, como o principal destino deste produto, ampliou a participação de US$ 2,72 bilhões para US$ 3,15 bilhões.

Já o farelo de soja registrou vendas de US$ 1,19 bilhão, cifra obtida em função do volume recorde exportado para o mês de 2,41 milhões de toneladas. A União Europeia continua como principal importadora do farelo de soja brasileira com aquisições de US$ 504,29 milhões, o equivalente a 1 milhão de toneladas.

As vendas externas de milho alcançaram 9,33 milhões de toneladas, quantidade recorde para a série histórica iniciada em 1997. O valor atingiu US$ 2,21 bilhões no mês pesquisado. A China importou praticamente um quarto das exportações do cereal.

A China também é a maior compradora da carne de frango in natura e de açúcar brasileiro. O Brasil exportou 425 milhões de toneladas de carne de frango in natura, com expansão de 3,3%, o que equivale à cifra de US$ 780 milhões. O açúcar registrou vendas externas de US$ 1,78 bilhão, com alta de 48,7% e a quantidade exportada foi de 3,63 milhões de toneladas (+23,0%), recorde para os meses de agosto.

Entre janeiro e agosto deste ano, as exportações somaram US$ 112,68 bilhões, alta de 4,2%. O incremento se deve a expansão da quantidade exportada, mesmo com recuo de 5,2% no índice de preços. As vendas de soja em grãos, açúcar e milho foram os produtos que mais contribuíram para o desempenho favorável no acumulado do ano.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Brasil eleva em 381,6% as exportações de ovos em agosto

Embrapa lança ferramenta que antecipa ciclo reprodutivo de fêmeas de corte

Brasil foi eleito sede do Secretariado Mundial da Raça Angus