in

ADM conclui aquisição da Neovia

Negócio de 1,544 bilhões de euros havia sido anunciado em julho de 2018

Negócio de 1,544 bilhões de euros havia sido anunciado em julho de 2018

Considerada uma das maiores empresas de agronegócios do mundo, a norte-americana ADM anunciou que concluiu a aquisição da Neovia, por 1,544 bilhão de euros.

Com a transação, a multinacional se torna uma das mais importantes companhias globais de nutrição animal para animais de companhia e de grande porte. O negócio foi anunciado em julho do ano passado, conforme publicado pela feed&food.

Para o presidente e CEO da ADM, Juan Luciano, a aquisição da Neovia representa um importante marco na execução do plano estratégico da companhia, que pretende se tornar líder mundial em nutrição.

“Esta aquisição — a mais importante desde a compra da WILD Flavors em 2014 — cria, de imediato, uma empresa líder mundial em nutrição animal, oferecendo, ao mesmo tempo, uma sólida plataforma para o crescimento futuro. Ela corresponde a nossos objetivos de rentabilidade, amplia nosso alcance geográfico e nos ajuda a continuar a expandir nossa carteira de produtos e a atender melhor nossos clientes”, diz o executivo.

nutricao bovinos_reproducao_1

Ao todo, a Neovia tem 13 plantas no Brasil. Suas principais áreas de atuação no país são os mercados de sal mineral para bovinos e de rações prontas para os segmentos de pets, aves, suínos e peixes (Foto: reprodução)

Com sede em Saint-Nolff, na Bretanha, a Neovia – que pertencia à central de cooperativas francesa InVivo – foi fundada em 1954. A empresa produz uma gama de produtos que inclui serviços para pets, linhas de produtos premium, aditivos e outros ingredientes. Conta com 72 fábricas em 25 países, 11 centros de pesquisa e desenvolvimento e emprega 8,2 mil funcionários.

Com a Neovia, a ADM vai se tornar uma das maiores empresas de ração no Brasil, ao lado da também americana Cargill e das holandesas DSM, Trouw Nutrition e De Heus. No exercício-fiscal 2016/17, a Neovia faturou R$ 1,6 bilhão no país.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

Levantamento vai mapear startups do agronegócio

BRF vende ativos da Europa e Tailândia