in

ACCS realiza palestra sobre Lei de Integração

Encontro presencial e on-line ocorreu no último dia 7 (quinta-feira)

Para debater sobre a Lei de Integração, Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS) e o Núcleo Municipal de Concórdia realizaram, no último dia 7 (quinta-feira), palestra. Pauta foi discutida pelo consultor Nilton Hillesheim, que atua como mediador nas Comissões de Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração (Cadecs).

De acordo com a ACCS, os suinocultores de Concórdia e região participaram de forma presencial e produtores de outras regiões do Estado participaram de maneira on-line.

 “Foi uma iniciativa muito boa do Núcleo Municipal e da ACCS em reunir os produtores para que eles pudessem entender como é importante para a vida deles a Lei de Integração. Existem alguns fatores que são decisivos para o sucesso ou para o fracasso deles. Eles entendendo os direitos e deveres dentro da integração é fantástico. Os produtores que participaram dessa palestra estão mais preparados para capacitações em outros temas que vão impactar diretamente em seus resultados financeiros”, analisou Hillesheim.

Para a Associação, hoje não basta apenas produzir com excelência dentro das propriedades rurais. O suinocultor precisa ter uma visão empreendedora de sua atividade para que consiga ter os resultados financeiros desejados. “O mundo está mudando e a gente tem que se aperfeiçoar dentro das condições que o mercado nos oferece. Hoje abriu um novo horizonte para a gente através desta reunião. Seria importante que todos os produtores participassem de momentos como esse para ter condições de sobreviver da atividade e deixar ela de herança para os nossos filhos e netos. A suinocultura sustentou muitas famílias e o nosso município é desenvolvido graças ao trabalho da atividade suinícola”, ressaltou o suinocultor de Concórdia. Mauro Zampieron.

Cenário atual

Como explica a ACCS, após cinco anos de sansão, “a Lei de Integração tem contabilizado avanços para os produtores, como a contratação de consultores para intermediarem as negociações dentro das Cadecs”. Ressalta-se que um foi contratado pela ACCS em conjunto com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e outro pelo Sistema Faesc/Senar.

“Os consultores têm conhecimento dos processos dentro das granjas e das agroindústrias para que os suinocultores possam buscar a remuneração justa para produzir. Assim conseguiremos manter as nossas propriedades e realizar todas as melhorias necessárias para continuar produzindo com excelência e com qualidade de vida”, disse o presidente da ACCS, Losivanio Luiz de Lorenzi.

Vale destacar que a Lei de Integração estabelece regras entre produtores integrados e as agroindústrias em setores como tabaco, suinocultura, avicultura e leite, com vistas a consolidar o diálogo entre integrados e integradoras, criando consenso com transparência e equidade, em uma negociação de igual para igual.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Diferencial do ovo brasileiro está no frescor

Brasil participa de rodada de negócios com foco no Reino Unido

Consumo per capita de ovo deve aumentar em 2021

IPVS 2022 abordará biosseguridade e inovação

CARGILL

Caso de Peste Suína Clássica é registrado no Ceará