in

Abrafrigo repudia ação de fiscal no Paraná

Abates no Frigorífico BIG Boi, em Maringá, foram paralisados

Abates no Frigorífico BIG Boi, em Maringá, foram paralisados

Com a interrupção intempestiva do abate realizada por um fiscal no Frigorífico BIG Boi, de Maringá (PR) na terça feira dia 2, a  Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO), emitiu nota se posicionando de maneira crítica contra a atual linha de conduta dos fiscais agropecuários que trabalham em plantas de frigoríficos de carne bovina, suína, frangos e de produção de leite “que estão exorbitando de suas funções e preocupados única e exclusivamente em punir as empresas ao ponto de inviabilizar economicamente as atividades de muitas delas”.

“Ao invés de termos um órgão público nos auxiliando e orientando, temos uma fiscalização nas indústrias que atua somente como rival dos empreendedores”, afirmou o presidente da Abrafrigo, Péricles Salazar. Segundo ele, esta é uma conduta que está disseminada por todo o País e se encontra no momento sem qualquer solução.

“Levamos este problema ao Ministério da Agricultura e Pecuária e à própria ministra Tereza Cristina, porque nas atuais circunstâncias os fiscais nas plantas estão travando a atividade empresarial com abuso de autoridade. Não existe qualquer tipo de atitude proativa por parte deles. Preocupam-se unicamente em prejudicar a atividade econômica e até mesmo inviabilizá-la”, assegura Péricles Salazar.

Fonte: Abrafrigo, adaptado pela equipe feed&food.

Salmonela e o controle integrado na cadeia

Nova geração muda o mercado da carne bovina