in

ABPA e Apex-Brasil lançam marca de genética avícola

Brazilian Breeders busca impulsionar exportações de material genético

Brazilian Breeders busca impulsionar exportações de material genético

Na busca por ampliar a entrada em mercados do exterior, o setor de genética avícola do Brasil lançou uma marca internacional: a Brazilian Breeders, apresentada durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), em São Paulo, quarta-feira (28).

A iniciativa é fruto de parceria entre a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A marca visa potencializar o trabalho das casas genéticas, utilizando a expertise construída na gestão da Brazilian Chicken,da Brazilian Egg e da Brazilian Pork.

“O Brasil se consolidou como plataforma exportadora de genética avícola, um dos segmentos com maior valor agregado no agronegócio e como alternativa de backup das grandes casas genéticas globais.  A nova estratégia de atuação, por meio da Brazilian Breeders, deverá ampliar este trabalho”, ressaltou o presidente da ABPA, Francisco Turra. 

Em 2018, as exportações de genética avícola brasileira representaram receita de US$ 76,7 milhões. Segundo Turra, o setor pretende crescer 15% este ano, para 2020, chegar na meta de avanço de 30%.

Marca. É composta por nove empresas do setor, a Aviagen, Globoaves, Hubbard, Avícola Catarinense, Grupo Alvorada, Hy-Line do Brasil, Cobb, Hendrix Genetics e Pluma.

Fonte: ABPA, adaptado pela equipe feed&food.

Cargill participa do Siavs 2019

Após adquirir Bayer, Elanco celebra 25 anos do Acatak