in

ABPA e Apex-Brasil assinam convênio setorial

Projeções para as exportações da avicultura e suinocultura são de US$ 3,5 bilhões

ACORDO

A fim de manter a promoção das exportações da avicultura e da suinocultura no Brasil, os presidentes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Augusto Pestana assinaram novo convênio setorial. Ação ocorreu na última quarta-feira (20).

Segundo ABPA, “convênio será válido até 2023 e contemplará mentoria técnica e apoio para campanhas de imagem, workshops com stakeholders e ações especiais em feiras de diversos mercados-alvo para os setores exportadores de carne de frango, carne suína, carne de pato, ovos e material genético avícola”.

Neste cenário, as perspectivas de negócios gerados apenas em ações em grandes feiras de alimentos apoiadas pelo convênio superam US$ 3,5 bilhões, conforme as projeções da ABPA com base em convênios anteriormente firmados com a Apex-Brasil.

“Já em impactos diretos aos consumidores, os dados são ainda mais impressionantes.  Apenas duas ações realizadas pela parceria ABPA & Apex-Brasil nos mercados da Coreia do Sul e Japão em 2021 alcançaram cerca de 100 milhões de visualizações”, afirma a Associação. Para o presidente da ABPA, Ricardo Santin, o convênio alcança resultados que superam a geração de divisas para o País.  “Falamos de impactos diretos na geração de emprego e renda para a população.  Mais exportações significam mais investimentos e recursos circulando nos pólos onde as indústrias estão instaladas, no interior do País.  É um enorme impacto social”.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Diferencial do ovo brasileiro está no frescor

Brasil participa de rodada de negócios com foco no Reino Unido

Consumo per capita de ovo deve aumentar em 2021

Manual de Controle de Salmonella é lançado pela Cobb

Redução de estresse bovino será tema de palestra