Patrocinado
SUINOCULTURA

Conteúdo

ABCS sugere mais suporte ao suinocultor no Plano Safra

Ofício protocolado junto ao MAPA inclui demandas da atividade
feedfood

A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) protocolou um ofício junto ao Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) oferecendo contribuições significativas para o desenvolvimento do Plano Safra 2024/2025.

Com linha de retenção de matrizes com carência de dois anos e adequação do limite por beneficiário na linha do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), o documento aborda sugestões fundamentais para o setor suinícola brasileiro.

De acordo com o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, é fundamental que o MAPA compreenda a importância estratégica da suinocultura para a economia nacional e a segurança alimentar do país. 

“Nossa expectativa é que o Ministério analise as demandas, que estão embasadas com os números do setor e atue para fornecer as condições de crédito favoráveis”, projetou Marcelo.

A ABCS destaca em primeiro lugar a importância de estabelecer linhas de suporte específicas para os suinocultores independentes, cujo setor enfrentou um cenário desafiador, apesar da diminuição nos preços dos insumos desde o segundo semestre do ano passado, o que resultou em quase três anos de prejuízos com os preços de mercado.

Documento aborda sugestões fundamentais para o setor suinícola brasileiro (Foto: divulgação)

Dentre as demandas apresentadas, a entidade solicita a criação de uma linha de retenção de matrizes com um período de carência de dois anos. A ABCS ressalta a complexidade e a extensão do ciclo de produção da suinocultura, que requer em torno de 9 meses para se adequar à demanda do mercado, desde a inseminação da matriz até o abate dos animais.

A justificativa para essa carência de dois anos é no ciclo reprodutivo das matrizes, que permaneceu em produção por cerca de 5 ciclos, totalizando aproximadamente 24 meses.

Outra demanda relevante é a necessidade de ajuste do limite por beneficiário da linha Inovagro. A ABCS enfatiza a importância de investimentos contínuos em novas tecnologias para atender às exigências dos consumidores e às normas regulatórias, como a IN 113 de dezembro de 2020, que trata do bem-estar animal.

Entretanto, o limite atual por beneficiários está desatualizado em relação aos valores das tecnologias disponíveis no mercado, o que dificulta a concessão de crédito para essas adaptações e até mesmo para a expansão de fazendas em projetos de integração.

Fonte: ABCS, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Carcinicultura marinha: uma análise da produção em 2023

Governo estadual anuncia medidas favoráveis ao produtor de leite

Primeiro transplante de rim suíno em paciente humano é concluído