in

Abate de bovinos apresenta queda de 10%

Cenário é referente aos oito primeiros meses do ano em estabelecimento com SIF

Cenário é referente aos oito primeiros meses do ano em estabelecimento com SIF

Se atentar aos números de abate é muito importante para se compreender como o mercado de proteína animal está se comportamento, ainda mais em um período de crise. Neste cenário, como pontua o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), de janeiro a agosto os abates de bovinos em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF) caíram 10%.

De acordo com o Ministério, foi levado em consideração, para essa diferença, o comparativo com o mesmo período do ano anterior. Foram 14,8 milhões de cabeças, contra 16,4 milhões entre janeiro e agosto de 2019. Em julho e agosto, as quedas foram mais acentuadas — de 12% e 15%, respectivamente.

Já ao que se refere a outro mercado, o abate de frangos, em contrapartida, voltou a crescer. Após queda de 6% em maio em relação ao mesmo mês de 2019, o desempenho foi melhor em junho (+5%), julho (+3%) e agosto (+1%). O abate de suínos continua em expansão nos frigoríficos habilitados pelo SIF. Houve incrementos de 15% em junho, 9% em julho e 5% em agosto.

Ainda segundo o MAPA, em setembro não foi registrada nenhuma paralisação de atividades de abatedouros sob inspeção federal por motivos relacionados ao novo coronavírus.

No total, são 3,3 mil estabelecimentos de produtos de origem animal inspecionados pelo SIF atualmente.

 Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food. 

Boehringer anuncia parceria com a Fraunhofer IME

Brasil expande relações internacionais