in

Associação foca na criação da raça Montana

A AIC-MTN tem como objetivo facilitar o acesso e democratizar a genética Montana

raça montana
A AIC-MTN tem como objetivo facilitar o acesso e democratizar a genética Montana

Criada oficialmente no dia 30 de setembro de 2020, a Associação Internacional de Criadores de Montana (AIC-MTN) tem como objetivo disseminar a genética da raça.  Por hora, a entidade começa seus trabalhos com oito associados envolvidos no melhoramento genético.

De acordo com o presidente da Associação, José Pavan Neto, este é um grande passo para o desenvolvimento da raça, iniciada em 1990. “Desde então, já comercializamos mais de 18 mil touros certificados. Esse volume comprova o potencial da raça, que proporciona ganhos indiscutíveis a cada safra em termos de produtividade”, explicou o presidente.

Já para a superintendente técnica Gabriela Giacomini, a mudança de modelo de franquias para associação teve como principal objetivo facilitar o acesso e democratizar a melhor genética Montana. “Como entidade, estamos abertos ao ingresso de novos criadores, reduzindo custos e compartilhando informações genéticas dos animais”, pontuou.

Ainda segundo ela, a Associação continua com o trabalho de seleção de touros e matrizes com Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP) – documento oferecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para projetos melhoradores. E também passa a prestar serviços de avaliação genética e acasalamento dirigido para os projetos pecuários que desejam apenas selecionar a raça, sem produção e venda de touros.

“Percebemos que havia a necessidade de facilitar o acesso dos nossos clientes à genética, pois muitos pecuaristas tinham vontade de se tornar criadores de Montana e avaliar melhor os seus rebanhos. Trabalhamos bastante para chegar a um modelo de associação que ajude a democratizar o acesso à raça”, afirmou Gabriela.

Atualmente, o plantel é da AIC-MTN é de 10 mil matrizes e são comercializados 800 touros com Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP) por ano. Já ao que tange o banco de dados de bovinos cruzados e compostos Montana, a somativa está em 390.000 animais avaliados à desmama, o que o torna o maior do mundo.

Aos pecuaristas interessados em se filiar à Associação Internacional de Criadores de Montana, é necessário que entrem em contato via e-mail [email protected]

Fonte: A.I, adaptado pelo equipe feed&food.

congresso de ovos

Congresso de Ovos define nova data

Produção de frango apresenta liquidez interna baixa