19/05/2017 COOPERAÇÃO TÉCNICA

Senar, Faea e Embrapa trabalham para implantar sistemas ILPF no Amazonas

Parceria visa maior produtividade e sustentabilidade da pecuária

Para promover o aumento da produtividade e da sustentabilidade da pecuária no Amazonas, a Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), junto a Embrapa Amazônia Ocidental, fazem uma parceria para viabilizar cooperação técnica nas ações de pesquisa e transferência de tecnologia voltadas para a sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

O sistema ILPF é indicado pela Embrapa como uma alternativa para melhorar a sustentabilidade da pecuária na Amazônia, unindo a adequação ambiental e a viabilidade econômica. O memorando de entendimento foi assinado pelo chefe-geral da Embrapa Amazônia Ocidental, Luiz Marcelo Brum Rossi, e pelo presidente da Faea e do Senar-AM, Muni Lourenço, em 17 de maio. primeira vez para reunião regional dessas entidades.

boi pecuaria ilpf

Além de ajudar a recuperar o solo, as lavouras permitem reduzir os custos da reforma da pastagem por meio da venda da produção agrícola (Foto: reprodução)

A cooperação técnica se dará por meio da implantação de unidades de referência tecnológica do sistema ILPF em municípios do Baixo Amazonas e Sul do Estado, sub-regiões onde a atividade pecuária já está presente. A ação vai permitir à Embrapa “chegar mais longe com a ajuda dos parceiros e principalmente incentivar a melhorar a produção agropecuária no Estado”, de acordo com o chefe-geral da Embrapa Amazônia Ocidental.  

As unidades demonstrativas de ILPF, de acordo com o presidente da Faea, vão servir de vitrine para que tantos outros produtores dessas regiões conheçam in loco essas unidades demonstrativas, se convençam da viabilidade e implantem isso nas suas propriedades, “ganhando todos, o produtor, a economia e o meio ambiente”.

Sistema no Amazonas. Pesquisas realizadas pela Embrapa demonstram que é viável recuperar pastagens degradadas por meio de técnicas de manejo do solo e a implantação de lavouras específicas. Para as condições do Amazonas as lavouras são de milho e feijão-caupi. Além de ajudar a recuperar o solo, as lavouras permitem reduzir os custos da reforma da pastagem por meio da venda da produção agrícola. O sistema ILPF para recuperação de pastagens degradadas no Amazonas permitiria aumentar a produtividade da pecuária nestas áreas, de acordo com a Embrapa. Com uso da tecnologia, a lotação atual, que é inferior a uma unidade animal por hectare, pode alcançar entre 2,5 e 5 unidades animais, dependendo do nível de intensificação adotado. Isso acontece devido ao aumento da quantidade de alimento (pasto) produzido na área e disponível para o rebanho

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe feed&food.