12/01/2018 TECNOLOGIA NA SUINOCULTURA

Seara Alimentos pretende aumentar plantel e fechar 2018 com 80 mil matrizes

Genética utilizada pela empresa é TN70, da Topigs Norsvin

Um dos maiores players mundiais do setor, a Seara Alimentos projeta forte ampliação do plantel de matrizes suínas que leva a assinatura da Topigs Norsvin (Curitiba/PR). "Partimos de 35 mil matrizes em 2016, alcançamos 50 mil no ano passado e temos como meta ampliar para 80 mil fêmeas neste ano de 2018", afirma o Diretor de Agropecuária, José Antonio Ribas Júnior.

Segundo ele, a gradativa migração para a genética Topigs Norsvin busca maior eficiência na produção de proteína animal de alta qualidade a custos menores. "Parcerias se consolidam e fortalecem sempre que existe convergência de valores e objetivos", observa, destacando o apoio gerencial, assistência técnica e a constante evolução dos materiais que a Topigs Norsvin disponibiliza aos seus parceiros.

suinos-topigs-divulgacao

TN70 tem resultado em evolução no número de leitões, conversão alimentar e qualidade de carcaça para atender aos mais exigentes mercados (Foto: divulgação)

"Além da segurança em relação aos materiais genéticos já consagrados, também já estamos colhendo resultados extremamente promissores em relação à matriz TN70, recém-lançada no mercado brasileiro. Os primeiros resultados indicam evolução em número de leitões, conversão alimentar e qualidade de carcaça para atender aos mais exigentes mercados", diz.

Segundo o diretor geral da Topigs Norsvin no Brasil, André Costa, a matriz TN70 materializa um antigo sonho e aspiração dos criadores: o de poder agregar as melhores características do Large White, como a prolificidade e robustez, com o melhor do Landrace, com destaque para a eficiência alimentar e qualidade de carcaça, em uma única matriz, produzindo uma fêmea híbrida F1 Landrace (L) x Large White (Z). A TN70 vem sendo apontada por pesquisadores e geneticistas como a melhor fêmea do mundo, afirma comunicado da empresa.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.