11/01/2018 ENCONTRO INTERNACIONAL

AB Vista apresenta tecnologias de nutrição alimentar na IPPE 2018

Empresa salienta o uso de fitase para garantir melhorias nas aves

A AB Vista (São Paulo/SP) apresenta na International Production & Processing Expo (IPPE) 2018, em Atlanta (EUA), tecnologias que vão melhorar a produção de aves. Atualmente, as empresas estão buscando um melhor direcionamento nutricional e esse é o ponto a ser trabalhado para se manter no mercado global.

"Os próximos dez anos prometem ver mudanças nas práticas da indústria, pois as pressões para reduzir a dependência de antibióticos, mas manter a eficiência da produção, nos levam a um grau de precisão ainda maior na entrega de nutrientes com uma contaminação mínima antinutriente", diz o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da AB Vista, Mike Bedford.

No setor de enzimas, a fitase teve seu destaque apresentando diferentes formas de aplicação. Com o uso crescendo substancialmente nos últimos anos, tradicionalmente a fitase foi utilizada para liberar fósforo, mas agora os fabricantes de alimentos são muito mais conscientes dos chamados "efeitos extra fosfóricos", que podem ser explorados visando a degradação completa do nível de fitato da dieta. Dentro do setor de enzimas como um todo, os efeitos secundários devem ser vistos com importância, assim como os efeitos primários, sendo a libertação de inositol um exemplo.

abvista-reproducao

Auxiliando empresas e produtores a identificar oportunidades de melhoria no processo de produção, a equipe AB Vista estará no Hall C, cabine C 2569, da IPPE (Foto: divulgação)

Ao usar uma fitase com alta afinidade com fitato, como o Quantum Blue, várias opções para a aplicação de fitase estão disponíveis, dependendo se o objetivo final é aumentar o desempenho ou reduzir os custos de alimentação. "Há quatro ou cinco anos, as pessoas usavam fitase para libertar fósforo. Agora, nós entendemos mais sobre o fitato e sua influência nos nutrientes, bem como no desempenho animal, e podemos formular dietas com base em destruição de fitato mais completa e fornecimento de nutrientes além do fósforo”, menciona a gerente Senior de Pesquisa, Carrie Walk.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.