in

Exportação de carne bovina deve crescer em 2021

Segundo Rabobank, demanda chinesa deve elevar números

bovinos
Segundo Rabobank, demanda chinesa deve elevar números

Em acelerada movimentação, exportação de carne bovina brasileira deve continuar com bons índices em 2021, puxada pela demanda chinesa, como apontou o banco holandês Rabobank. Comentários foram traçados em evento on-line, na tarde de quarta-feira (25).

De acordo com o Rabobank, a produção deverá alcançar 10,4 milhões de toneladas em 2021, ante as 10,1 milhões previstas para este ano, ao passo que as exportações, que permanecem aquecidas em 2020, tendem a subir de 2,5 milhões para 2,6 milhões de toneladas.

Contudo, tais avanços dependem de como ocorrerá a segunda onda da Covid-19 nos principais mercados, do ritmo da retomada econômica no Brasil e no exterior depois que a doença estiver sob controle e do comportamento do câmbio.

Outros pontos que devem ser observados, com foco no mercado interno, são sobre reformas que ainda esperam a vez para serem votadas no Congresso e que podem influenciar a economia como um todo e o próprio consumo de carnes.

O banco também ressalta que o aumento do número de frigoríficos brasileiros habilitados a exportar para a China é outro fator positivo para o segmento. De janeiro a outubro, a China se manteve como o principal destino dos embarques brasileiros de carne bovina, seguida por Hong Kong e Egito. A tríplice absorveu 64% das vendas totais brasileiras.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

suinos

Alta nos preços do suíno vivo é interrompida

avicultura

Balance visa apoiar a avicultura moderna